Posts

Showing posts from December, 2009

Quem tudo quer...

Ainda não tinha comentado sobre a polémica dos bancos portugueses salvos da falência pela conjuntura, quando de um caso de polícia se trataram. O BPN e o BPP foram geridos de forma danosa, com enrriquecimento dos quadros dirigentes e que, sem qualquer pudor, se mantém por aí. Assim, será mais um caso normal da justiça portuguesa.

No outro lado da barricada estão os clientes, que estão impedidos de reaver o dinheiro e que exigem o "retorno garantido" das aplicações que fizeram. Se, por um lado, estão no direito de receber o dinheiro que investiram, por outro foram vitimas da "gula financeira". Afinal, lembro-me perfeitamente dos célebres depósitos a prazo com taxas de 8% destes bancos, quando a generelidade da concorrência se ficava pelos 3%, Já na altura comentei com o meu gestor de conta a suposta ausência de risco desses produtos mas era estranho surgirem remunerações assim tão acima do mercado.

Parece que nem tudo o que reluz é ouro e agora o discurso é lamechas…

Feliz Natal

Apesar de menos activo na blogosfera - isto de ser pai redimensiona o conceito de tempo livre - não queria deixar passar a oportunidade de desejar um Feliz Natal a todos os meus amigos que me acompanham por aqui.
Festas Felizes.

O junior

Há jornadas que dão mais prazer que outras, jornadas que marcam mais e jornadas intemporais.
A jornada dos últimos dias não tem qualquer classificação possível. Primeiro, pela intensidade do que foi vivido, depois por ser uma jornada a dois e, finalmente, pela ansiedade de ver o Guilherme entre nós. A culminar o momento, quase 24 depois de ter saído de casa, sou "brincado" pelo Richter com um 6.2. Acho que o nascimento vai causar impacto no mundo. :)

A todos os que se preocuparam e viveram as horas com preocupação, um muito obrigado. Como a célebre faixa do Sergio Godinho, "foi o primeiro dia do resto da minha vida"

Sentido de Estado

Ouvi hoje a noticia que na Irlanda os funcionários públicos vão ter uma redução dos ordenados entre 5% a 15% (salários mais elevados terão os maiores cortes) e o primeiro em 20%, a bem das finanças públicas. Nós por cá continuamos a pagar reformas das arábias a ex-ministros e deputados, juízes jubilados e militares, etc etc etc. É do que dá não existir sentido de Estado em Portugal, é sacar enquanto se pode.

A contar os dias

O tempo, e a cabeça, para escrever umas linhas não tem sido muito. À medida que a contagem decrescente se aproxima das 40 semanas, a ansiedade começou a crescer e o coração a bater mais forte, adivinhando, como diz Sérgio Godinho, " o primeiro dia do resto da minha vida". Pelo meio alguns acontecimentos, uns mais relevantes que outros, foram marcando as jornadas mas com tempo irei "emiuçar" as coisas (algo que agora está na moda).