Posts

Showing posts from March, 2009

Remember the Titans

Revi ontem este magnífico filme, baseado numa história real, sobre uma equipa de jovens que ultrapassou a barreira racial e transformou uma época num ícone de espírito de equipa, de sacrifício e de camaradagem. Denzel Washington e Bill Paxton personificam os treinadores, onde o segundo é relegado para adjunto mas decide aceitar o cargo em prole dos atletas qe treinou durante anos. É nesta convivência, transportada para o campo por dois jogadores, que se forza a alma dos Titans.

Para quem gere equipas, trabalha em equipa e sabe da importância do espírito de grupo, este filme é um clássico que sabe sempre bem rever.

Do outro ládo do Atlântico

"É tão bom ser compreendido".

Assim começou ontem o concerto de Lenine, que esteve ao nível da alta espectativa que pessoalmente tinha. Apenas com mais três músicos, Lenine "encheu" numa mistura de MPB, foclore brasileiro e novas sonoridades, levando o público ao rubro com quase duas horas de espectáculo, dois encores e muita interacção durante as diversas músicas.

O concerto teve essencialmente duas partes, numa a apresentação do novo albúem e depois um rol de clássicos que fizeram as delícias dos fãs. Afirmando-se como um "Cantor lusófono", e que "metade do que ele é deve-o às suas letras e ao que escreve", Lenine consolidou ainda mais a opinião de um dos maiores músicos brasileiros da actualidade.

Se tiverem oportunidade não deixem de ouvir, é música de muita qualidade.

Ode à mediocridade

Ontem o meu Benfica jogou a Taça da Liga e no final da partida pude constatar um conjunto de factos que pessoalmente já esperava.

Primeiro, a exibição foi paupérrima, a estilo de outras exibições da época que nos custaram a Taça Uefa de forma tão prematura e a eliminação da Taça de Portugal aos pés do "colosso" Leixões, além de bastantes pontos para o campeonato onde o recente jogo com o Guimarães teve o seu auge.

Segundo, para os defensores do Quique, este trofeu teve um sabor especial, misto de campeonato, Taça de Portugal e Uefa. Faz-me lembrar aqueles gelados da Olá do antigamente que eram de Tutii-fruti, onde podiamos saborear diversas frutas num simples bocado de gelo.

Terceiro, o nosso treinador continua a ser um "bem-falante". Foi brilhante ver a opinião dele sobre o que foi o "jogo mais importante da época". Para trás estão os empates com Nacional e Setubal e a derrota contra o Guimarães na Luz, o banho de bola frente a este Sporting para o campeona…

Novidades da tinta

Finalmente surgiram novidades no que diz respeito à legalização do Paintball, especialmente no que diz respeito à Lei das Armas. O vazio legaln que não considerava um marcador de Paintball legal dentro dos requesitos da lei, está em processo de resolução. Por este motivo, e para defendermos o nosso desporto, a Paintugal - Associação Portuguesa de Paintball Recreativo - está a organizar um Censos a nível nacional para todos os praticantes, sejam eles associados ou não da referida associação. Se é praticante de Paintball e se te preocupas, não deixes de te registar em: http://censos.paintugal.com Eu já lá estou.

Considerações rubras e laranjas

Como se costuma dizer, há coisas na vida que não mudam. Um homem pode trocar de carro, de mulher, até pode trocar de partido, mas nunca troca de clube de futebol. Por isto estes últimos tempos têm andado "cinzentos" em relação à performance quer do Benfica, quer do PSD.

Começando pelo Benfica, a derrota de ontem foi o corolário de um conjunto de exibições paupérrimas, por vezes disfarçadas com triunfos arrancados a ferros e com a equipa complemente "de calças na mão". Este Benfica entristece-me, enervo-me a ver os jogos e não acredito que as coisas mudem. Aliás, desde a pré-época, onde assisti a mais uma onda de despesismo do clube, na pessoa do seu novo Director Desportivo, que achei que a época ia ser má. Afinal, comprámos mais uma carrada de jogadores, emprestamos outros ao desbarato e no final ficámos com um lote com as seguintes caracteristicas: poucos jogadores portugueses, muito poucos com mais de 3 épocas no clube e alguns que vieram para Portugal relançar u…

Vá para fora cá dentro

Temos assistido a uma campanha interessante para fomentar o turismo interno, depois de anos a sermos preteridos pelos senhores que falam inglês ou alemão, numa atitude de pura exploração e má-educação daqueles que fazem do serviço o seu sustento.

Esta ano estou a planear 4 períodos de férias , provavelmente, nenhum considera visitar Portugal. A oferta está cara e inflacionada, os equipamentos culturais estão ao abandono e é desolador assistir ao definhar do património que caracteriza e define a nossa identidade nacional.

Numa das minhas próximas viagens o destino escolhido foi a Escócia. Depois de reservar vôos e carro de alugues, comecei a tentar perceber os preços das estadias e a oferta local no que diz respeito a locais a visitar, preços e promoçoes. Eis que encontrei isto, uma hipótese de visitar 77 locais de interesse histórico por um valor inferior a 30 euros, com a vantagem de poder susfruir de 10 dias de livre acesso em 30 dias possíveis.

Já na Irlanda, fui brindado com um turi…

Paralelismos

Ontem tive um sonho engraçado. Sonhei que tinha decidido fundar uma Federação Portuguesa do Jogo da Copa. Afinal, há mais de três décadas que jogo às Copas, até tenho jeito para a coisa e como neste cenário de crise temos que ser empreendedores, aproveitava um vazio regulamentar neste hobby e deixava o meu legado aqui no burgo.

Quando falei nisto a uns amigos o pessoal delirou. Afinal, era fantástico ver a Copa elevada ao nível de outro desporto. Alguns já imaginavam um campeonato nacional de Copas, na variante singular e pares, outros imaginavam uma Champions League da Copa e os mais criativos viam uma final mundial da Copa ao estilo Karpov-Kasparov.

Agora tinha que passar esta ideia na prática. Criei uma entidade fiscal e comecei a emitir uns cartões giros, com uma imagem engraçada que deixavam as pessoas intrigadas. “Federação Portuguesa do Jogo da Copa” ? Isso existe?

“Claro”, dizíamos nós. Aliás, a partir desta altura nenhum jogo de copas pode ser realizado sem o respectivo registo …

Guitarradas do passado

Foram uma banda que marcou o meu secundário e os anos de faculdade mas persistem até hoje. A sua sonoridade passava do rock ao heavy metal muito rapidamente, com registos bem diferentes de album para album mas com as guitarras a terem lugar de destaque. Os Helloween foram das grandes bandas de Hard & Heavy e ainda hoje me dá um certo gozo ouvir uma faixas e relembrar outros tempos, onde as preocupações eram outras e não havia stress.

País de trouxas

Numa altura em que se fala de contenção nas despesas e em racionalização dos recursos, eis que surge uma factura de um vôo que custou caro ao Estado. Pelos vistos o nosso "ministro" da economia adora os previlégios burgueses e não se quer misturar com o pessoal dos vôos comercias.

Se eu tivesse algum voto na matéria, passava a voar na Easyjet e em grupo B, até poupar o rombo (mais um) que a turma no poder tem feito. Mas o povo aplaude e prepara-se uma nova vitória rosa, devemos estar satisfeitos...

Recursos humanos

Gerir pessoas é uma merda, especialmente quando não fomos nós que as escolhemos.

A minha primeira experiência nisto de ser chefe acabou por ser marcante e, talvez, um pouco enganadora, já que recebi uma pessoa que não tinha escolhido e tive um dos melhores trabalhos em equipa que me lembro como profissional.

Depois esse pessoa mudou e tive a responsabilidade de escolher uma alternativa. Desta vez, com voto na matéria, tomei a decisão certa e mesmo depois de ter abandonado essa empresa, sei que a pessoa em questão continua a entregar um trabalho de qualidade, tal como eu esperava.

Há seis meses atrás, no meu novo desafio profissional de 2008, recebi um voto de confiança e, após algumas convulsões no recrutamente, tive a oportunidade de escolher a pessoa que iria reportar a mim. A decisão estava tomada mas, por razões políticas e porque não defendi o meu ponto de vista como devia, tive de abdicar de quem queria e receber uma escolha de outrém.

Agora, seis meses mais tarde e num cenário econ…

Politiqueiros e outros perfis

Hoje terminou o congresso do PS e confesso que cada vez gosto menos de algumas figuras do actual executivo, a começar pelo nosso primeiro. Estou fartinho do que se fala mas, infelizmente, já sei que vou ter que levar com o "pinócrates" nos próximos 4 anos, já que alternativa há muito que foi minada pelos líderes derrotados do congresso laranja.

Curiosamente, há umas semanas li uma entrevista do candidato derrotado desse congresso, o jovem que lidrou os jotas laranjas e que se prepara para tomar o poder e discutir o lugar de primeiro ministro em 2012. No entanto, fiquei espantado com a ausência de currículo do senhor, já que o mesmo afirmava que "a politica prejudicou a carreira académica e profissional".

O que dizer de uma pessoa que queria entrar em Medicina mas escolheu matemática, onde curiosamente a média é quase metade, depois passou para o curso de Economia que depois acabou por não concluir devido ao percurso político. Afinal, isto de colar cartazes com os jo…