Sunday, March 1, 2009

Politiqueiros e outros perfis

Hoje terminou o congresso do PS e confesso que cada vez gosto menos de algumas figuras do actual executivo, a começar pelo nosso primeiro. Estou fartinho do que se fala mas, infelizmente, já sei que vou ter que levar com o "pinócrates" nos próximos 4 anos, já que alternativa há muito que foi minada pelos líderes derrotados do congresso laranja.

Curiosamente, há umas semanas li uma entrevista do candidato derrotado desse congresso, o jovem que lidrou os jotas laranjas e que se prepara para tomar o poder e discutir o lugar de primeiro ministro em 2012. No entanto, fiquei espantado com a ausência de currículo do senhor, já que o mesmo afirmava que "a politica prejudicou a carreira académica e profissional".

O que dizer de uma pessoa que queria entrar em Medicina mas escolheu matemática, onde curiosamente a média é quase metade, depois passou para o curso de Economia que depois acabou por não concluir devido ao percurso político. Afinal, isto de colar cartazes com os jotinhas e ir gritar nos comicíos retira tempo de estudo e desfoca os jovens. Se o senhor queria ser médico podia ter trabalhado para tal, mas tendo como exemplo o brilhante canudo do nosso primeiro, não me admiro que quando for ministro o jovem Passos ainda se transforme em médico de Clínica Geral ou, se calhar, em Veterinário.

É vergonhoso o estado da nossa política e dos nossos políticos. Em vez de termos os destinos da nação entregues a pessoas com um passado profissional competente, onde a gestão de recursos servia de carta de apresentação de um político, vemos imberbes subirem na hierarquia dos partidos, à conta dos jobs para os boys. No final, e após uma carreira na política, dão o salto para o sector privado garantindo cargos de administração por troca de favores.

Num ano muito activo eleitoralmente, cada vez tenho menos vontade de votar. Acho que desta vez ainda viro à esquerda só para ser do contra e espero pacientemente por alguém integro na política, coisa que sei ser dificil mas há que acreditar.

No comments: