Posts

Showing posts from October, 2008

Os novos pobres

Ultimamente tenho ouvido muito este termo, fruto de uma crise económica que afecta a dita classe média em Portugal. A subida da Euribor e o aumento do desemprego tem colocado famílias em situações mais desfavoráveis. O crédito mal parado foi o primeiro sinal e as medidas que estão a ser tomadas para ajudar esses novos pobres que, segundo notícias recente já são “clientes” assíduos do Banco Alimentar, tentam salvar o pouco que resta da classe média portuguesa.

No entanto, dei por mim a pensar nesta situação e a considerar se esta classificação não deveria mudar para os “falsos ricos”. Afinal, o exemplo vem do país e desde sempre que Portugal se habituou a fazer vida de rico com rendimento de pobre, fruto de algumas oportunidades, efémeras no tempo, que foram dando alguma riqueza.

Começou com Ceuta, a praça árabe que era um eixo importante de comércio e por onde passava muita da riqueza do norte de África. Para tentar ganhar com isso conquistou-se Ceuta mas o resultado final não foi o esp…

Peter Murphy

Falta uma semana mas já começo a ficar impaciente com o concerto no próximo dia 1 de Novembro. Peter Murphy foi uma referência na minha adolescência, quer nos Bauhaus quer a solo, com algumas musicas que preencheram muita da minha noite em Lisboa. Para os mais desatentos, um concerto a não perder.


Fica aqui um aperitivo...

La Piovra - parte x

20 anos depois aparece uma ameaça de morte como consequência da publicação de um livro. Depois de Salman Rushdie, autor dos “Versículos Satânicos”, ter sido perseguido pelo mundo árabe e alvo de uma fatwa de Ayatollah Khomeini, desta vez é um jovem repórter italiano que ousou desafiar a máfia napolitana.

Ao publicar “Gamorra”, Roberto Saviano teve a coragem de apontar os nomes dos líderes da Camorra e vive hoje na clandistinidade, protegido pela polícia, tentando adiar uma morte anunciada por uma organização que foi responsável pelo assassinato dos juízes Borsellino e Falcone (ainda me lembro das imagens do atentado, a cratera na auto estrada provocada pelos explosivos colocados num local onde regularmente passava com a sua escolta).

Umberto Eco pediu que o estado italiano salve este jovem de 28 anos, agindo sobre os mentores da organização – perfeitamente identificados – e por todo o país as vozes de apoio a Saviano cresceram, num manifesto que já passou as 110.000 assinaturas e que po…

Imaginem...

Recebi este texto por mail. É um artigo do Mário Crespo, jornalista que admiro e que diariamente sigo na SIC Notícias. Dá que pensar...

"Imaginem que todos os gestores públicos das setenta e sete empresas do Estado decidiam voluntariamente baixar os seus vencimentos e prémios em dez por cento. Imaginem que decidiam fazer isso independentemente dos resultados. Se os resultados fossem bons as reduções contribuíam para a produtividade. Se fossem maus ajudavam em muito na recuperação.

Imaginem que os gestores públicos optavam por carros dez por cento mais baratos e que reduziam as suas dotações de combustível em dez por cento. Imaginem que as suas despesas de representação diminuíam dez por cento também. Que retiravam dez por cento ao que debitam regularmente nos cartões de crédito das empresas.

Imaginem ainda que os carros pagos pelo Estado para funções do Estado tinham ESTADO escrito na porta. Imaginem que só eram usados em funções do Estado. Imaginem que dispensavam dez por cento dos…

Por terras do Adriático

Image
A pressa das tão desejadas férias impediu um cordial post de "até logo" mas depois de um verão entre portas era urgente mudar de ares de recarregar baterias. A jornada desta vez levou-me ao mar Adriático e a 3 países banhados por ele: Itália, Croácia e Eslovénia. Dos diversos locais visitados destacaram-se alguns, uns mais comuns e conhecidos que outros, mas que merecem uma visita a quem tiver oportunidade.

A primeira grande paragem foi Veneza, terra de canais, carnavais e milhares de turistas que palmilham as estreitas ruas num ritmo frenético, como formigas na direcção do coração do ninho. Caminhar para a Praça de São Marcos durante largos minutos em caminhos sinuosos e tortuantes, apenas interrompidos por pequenas piazzas e pela ponte do Rialto não nos prepara para o espectáculo que vamos encontrar. Napoleão chamou ao local a maior sala de recepção do mundo e são poucas as palavras para descrever o espectáculo da Basílica, do Palácio do Doge, da praça, do Grande Canal, da …

Ai a crise

Muita tinta tem corrido com a crise de Wall Street e são imensas as vozes de políticos, comentadores, economistas, corretores e muito outros a dar pareceres e opiniões. Só falta mesmo o professor Bambo e a Maya para termos todas as visões do problema.

Esta manhã António Pires de Lima chamava à Europa um “tigre de papel”, dado que neste momento os países europeus esperam pela aprovação de medidas pelo governo americano que invertam este cenário pessimista. Mas se a crise é americana, foi provocada pelos problemas de concessão de crédito “perigoso” na América, foi disfarçada e adulterada nas contas de resultados dos bancos americanos (cujos CEOs receberam para cima de 16 mil milhões de dólares de prémios só em 2007), não foi detectada pelas entidades reguladoras, esta crise deverá ser resolvida por quem? Pelos europeus??? Já chega andarmos a pagar o petróleo ao preço que esteve, por força da guerra do George W. no Iraque.

Pelo meio há a campanha eleitoral e as decisões teimam em não apare…

De novo a tinta

Recomeçou a época, desta vez com uma presença mais tímida do Bando no Open de Lisboa. Muitas caras novas e objectivos pouco ambiciosos eram a pedra de toque, já que na nova equipa de 5 men se estrearam 6 pessoas e na equipa da SPL havia 1 estreia e dois reforços que nunca tinham treinado juntos.

Esta época volto a ter que organizar um conjunto partindo do zero e o 1º Open foi um bom desafio. A concorrência estava a alto nível, apesar de algum “sand-baging” com jogadores Pro da época passada a disputar o escalão mais baixo do Open, mas o objectivo de não perder todos os jogos foi conseguido. Arrancámos dois empates e ficou a promessa de nos batermos por uma vitória na próxima prova.

Na SPL o grupo revelou-se depois do nervosismo inicial. Os pontos forma aparecendo, as vitórias também e com muita concentração e garra, o Bando ganhou a etapa. Agora é treinar no duro e esperar pela 2ª etapa.