Posts

Showing posts from April, 2007

Sons britânicos

Image
Hoje é daqueles dias que não me apetece fazer nada, ainda bem que o feriado está à porta para poder acalmar este ritmo doido.
Nestas alturas, quando estou sozinho, gosto de me deitar no sofá, com o Bushmills 16 ao lado, colocar um som de fundo, fechar os olhos e deixar o tempo passar.

A companhia destes momentos é David Gray, um britânico cuja carreira começou nos 90s e que, nos vários albuns que editou, tem verdeiras pérolas para os tempos mais calmos. Ouvi-o a primeira vez no O'Gillin's, no Cais do Sodré, numa época em que a Guiness era fiel companheira e as noites de sexta e sábado eram passadas em convívio com alguns amigos.
Hoje, cerca de 8 anos depois, o nectar é saboreado em quantidades mais modestas, e os sons de David Gray continuam a merecer a minha atenção nos dias menos agitados.

http://www.youtube.com/watch?v=Jwe2bkBTVB4&mode=related&search=

http://www.youtube.com/watch?v=eiOHpWYlr9Q&mode=related&search=

http://www.youtube.com/watch?v=5eTQvPHYhms&mo…

Um local especial

Image
No passado fim de semana andei a passear por terras do Sul, naquela zona misto de árabe e lusitana, conquistada definitivamente por Afonso III, que passou a ser o rei de Portugal e do Algarve. Almoçei em Lagos, num restaurante pacato e familiar à beira da marginal, onde o arroz de polvo é uma delícia, e decidi passar pela ponta da Piedade, com o sentido aguçado por um sinal de miradouro que vi num mapa da cidade.

Na chegada sou saudado por um azul forte do mar e por uma costa recortada por movimentos antigos do mar. Uma escadaria descia para as profundidades das rochas, quase ao nível da água, e decidi avançar para descobrir o que se escondia para lá da vista do arriba.

Fui brindado com uma pequena lagoa de agua cristalina, num tom que faz lembrar as praias tropicais do Indico, semeada de pequenos barcos que nos podem levar a um passeio por entre grutas, arcos e ilhotas. Aceitei o desafio feito por um deles e parti numa jornada de cerca de meia hora, onde me deslumbrei com as formas das…

Dia da Liberdade

Image
Ontem celebrou-se o 25 de Abril. Passados 33 anos muita gente encara este feríado como mais um, aproveitando para ir à praia, mudar de ares ou simplesmente descansar. As celebrações centram-se numa sessão solene na Assembleia da Republica, num desfile militar e pouco mais, como se o país se esquecesse da revolução dos cravos.
Pena que um dos exemplos de heroísmo desse dia, Salgueiro Maia, apenas agora receba os créditos merecidos. Com tudo a perder e muito pouco a ganhar, Maia deu a cara por uma Revolução que muitos quiseram mas poucos fizeram.
Militar de carreira, oficial Comando, esteve em Mocambique e na Guiné, tendo regressado a Portugal em 1973 descrente da guerra cujo fim se adivinhava mas que a ditadura de então teimava em continuar. Com uma coragem exemplar enfrentou os tanques ao serviço do governo no Terreiro do Paço (foto) e venceu todas as tentativas do regime em derrotar o golpe, convencendo oficiais atrás de oficiais a aderirem à causa do MFA, sem disparar um tiro.
Maia re…

A Sorte

Image
Nunca fui uma pessoa que ligasse muito à sorte mas há alturas que nos levam a pensar nisto da "força oculta". Acho que todos nós, ao longo da vida, fomos confrontados com a chamada sorte (ou falta dela), em ocasiões que são complicadas de explicar.

Um provérbio chines diz: "Vale mais uma baforada de sorte que um barril de sabedoria"; e Napoleão comentava, quando nomeava os seus marechais: "O general X é bom militar. Competente, líder, bom condutor de homens. Mas tem sorte?". Logo a sorte sempre esteve presente na nossa sociedade.

Nestes trinta e tal anos de existência deparei-me com situações mais ou menos felizes, que seriam facilmente justificadas pela sorte, ou azar. Mas também acredito que somos aquilo que escolhemos ser, que demos passos e fizemos opções que nos tornam na pessoa que somos hoje, um reflexo das experiência vividas.
Lembrei-me da sorte hoje porque ontem, numa conversa com alguns amigos, fui apelidado de sortudo pela forma a vida me corre.…

O lado "brilhante" da vida

Image
Sempre tive uma queda para a BritCom e enquanto passeava pelo Youtube encontrei uma série de sketches que me fizeram rir que nem um perdido e sentir a nostalgia do tempo em que os vi na RTP. Falo dos "Monty Python Flying Circus" e das brilhantes piadas que construiram, numa série de humor que serviu de inspiração aos "Fedorentos".

Para a posteridade fica o invenção do termo Spam (hoje comum nos emails de toda a gente) , a Inquisição Espanhola, uma pérola que achava perdida no tempo, e o célebre jogo de futebol filósofo.

http://www.youtube.com/watch?v=BIWk5bGno58

http://www.youtube.com/watch?v=zO68fUMWx3g

http://www.youtube.com/watch?v=xrShK-NVMIU&mode=related&search=

Para usar e abusar nos dias mais tristes.

Por terras de França...

Image
Neste fim de semana os franceses foram às urnas para eleger os dois candidatos que irão disputar o lugar de presidente de França. Como sempre, os resultados foram bipolarizados, com um candidato de direita e um (uma senhora, neste caso) à esquerda. Em Maio irão submeter-se de novo a escrutínio, depois de uma nova campanha eleitoral.

Gosto destas eleições a dois tempos. As primárias "filtram" quem de facto reune mais consenso e depois reabrem-se as hostilidades para o tão ambicionado lugar. No entanto, o que me espantou nestas eleições foi a participação de quase 85% dos eleitores, número recorde por terras de França e que deve fazer corar os políticos aqui do burgo, depois da vergonhosa participação do referendo do aborto. A todos os franceses os meus parabéns, mostraram que os ideais da Revolução continuam bem vivos.

Pantera Negra

Image
O Mestre não queria deixar passar a oportunidade de mandar um grande abraço e desejos que tudo corra bem na operação que o Eusébio está a fazer neste momento.

Restyling

Image
Todos nós temos uma pontinha de vaidade do que fazemos. Nisso e na forma como os outros falam de nós. Nesse sentido, decidi investir um pouco do meu tempo na imagem deste blog e torná-lo um pouco mais simpático a quem por aqui passa.

Como gosto de verde (excepto quando aparece às riscas), adoptei esta cor no novo layout. Alguns dizem que é Feng Shui, outros que dá descanso à alma, para mim relembra-me a Irlanda e os Alpes Franceses e é a cor da esperança. Esperança num futuro melhor para o mundo, esperança que o país ande para a frente e os "engenheiros" deste país tenham finalmente um pingo de vergonha e começem a pensar naquilo para que foram realmente eleitos, governar Portugal.
Como diz um amigo meu: "Nunca se deve casar com a filha da Esperança." Acho que ele nunca gostou da sogra...

Nacionalismos e afins

Image
Nos ultimos tempos têm surgido umas notícias a respeito dos movimentos nacionalistas em Portugal. Começou com um outdoor no Marquês de Pombal, passou pela detenção de umas figuras da Frente Nacional e terá o seu corolário no encontro desta semana em Lisboa, que visa reunir representantes de diversos movimentos europeus.

Pelo evoluir das condições metereológicas depreendo que o S.Pedro não é apoiante desta malta, já que o sol de verão com que nos brindou durante toda a semana foi substituído por uma chuva chata e teimosa. Desta forma, os louros e espaúdos estrangeiros presentes nesta concentração não se irão deliciar com as esplanadas lisboetas.
Quanto ao fenómeno nacionalista em si e o seu (re)aparecimento, às vezes dá-me vontade de rir que em Portugal haja quem defenda o "Portugal para os portugueses". Não somos nós um país de emigrantes desde o Infante D. Henrique, não deixámos raízes por esse mundo fora? E o que dizer dos milhares que andam por essa Europa fora, pelos Estad…

Thinking blogger award

Image
Uma pessoa ausenta-se por umas jornadas e quando chega deparo-me com duas nomeações de "thinking blogger" que me deixaram bastante supreendido, mas com aquela pontinha de orgulho.

Admito que não sou um grande amante da blogosfera, não invisto muito tempo agarrado ao teclado, pelo que se torna complicado destacar os 5 blogs preferidos, já que actualmente visito um número pouco superior que esse. Nesse caso gostava de destacar algumas pessoas que, sem desprezo de outras, que directa ou indirectamente fizeram com que pensasse n'"A ultima jornada" e passasse do pensamente para a prática.

O primeiro blog que visitei começou em 2004 e chamava-se o blog do côdeas. Propriedade de um grande amigo, que me acompanha desde tenra idade, foi traído por uma má gestão de servidores e perdeu três anos de memórias, pensamentos e momentos vívidos . Depois foi um blog de paintball, criado para noticiar o que se faz por este país, mas serve uma comunidade restrita e onde é díficil te…

A aldeia global

Image
Para muitos as multinacionais são o demo, aquelas instituições que sugam o melhor que existe de cada país e que apenas procuram o lucro. No entanto, trabalhar para uma multinacional pode trazer experiências muito positivas e dar uma visão diferente do mundo.

Nestes últimos quatro dias estive ausente do país (grande vadio, pensarão alguns) por motivos profissionais, tendo estado presente numa reunião de "Global Sales & Marketing". Pela primeira vez consegui sentir a grandeza da instituição onde trabalho, quer pelas cerca de 300 pessoas presentes, representando unidades de negócio por todo o mundo, quer pela qualidade dos temas discutidos.
No entanto, o que mais me surpreendeu foram as 14 nacionalidades diferentes. É de facto extraordinário poder comparar metedologias de trabalho com um colega indiano que trabalha na Coreia, ou com um Australiano que lidera uma parceria na China. Estamos mesmo numa aldeia global e é urgente "sair da casca" e acreditar que podemos …

Ainda Praga

Image
Uma dos momentos que mais me marcaram em Praga foi um concerto de jazz, num clube citado anteriormente, onde tive oportunidade de ouvir os "Organic Quartet". Quatro musicos de excelente qualidade, com idades a variar entre os 27 e os 22, vencedores de um prémio de banda revelação e donos de uma sonoridade bem agradável.

Para quem gosta de jazz, fica aqui o link do site onde existem 4 demos de faixas gravadas ao vivo: http://www.ondrejpivec.com/index.php?lang=en&show=media

A Oeste nada de novo

Image
Quando estou fora de Portugal chego sempre com a curiosidade aguçada. Como se torna difícil seguir as notícias do nosso país quando apenas temos a CNN ou as EuroNews disponíveis, os factos que marcam o dia a dia são ultrapassados pelos acontecimentos nos países com mais peso internacional.
48 horas depois de ter aterrado na Portela, depois de assistir a alguns noticários e passando os olhos por alguns jornais resta-me dizer: A Oeste nada de novo.
Esta bela obra, que retrata os horrores da Primeira Grande Guerra segundo um jovem alemão, mostra o quão futil são os conflitos e que são os homens comuns que sofrem pelos erros dos políticos e dos grandes estrategas com muitas estrelas nos ombros. No final de um dia, como todos os outros, onde se matava e morria nas trincheiras em França, onde as baixas eram apenas um número nos relatórios diários, tudo se resumia num: A Oeste nada de novo.
Infelizmente, ainda não foi desta que regressei e recebi uma notícia que me alegrasse

Uma ponte de Babel

Image
A minha ultima jornada levou-me a uma cidade do leste da Europa, situada nas margens do rio Vltava, cuja ponte é um dos ex-libris mais famosos. A ponte Carlos une as duas margens de Praga e é mundialmente conhecida pelas suas duas torres e pelas diversas estátuas que ornamentam os seus parapeitos.

No entanto o que mais me espantou foi a enorme quantidade de turistas que diariamente palmilhavam o seu tabuleiro, sob os sons das bandas ambulantes e os olhares dos vendedoresde rua onde se destacavam americanos, japoneses, italianos e espanhois. Uma verdadeira ponte de Babel.
A azáfama fez-me lembrar Florença, com as lojas em todo o lado, bilhetes para ver tudo, e um corropio de grupos organizados à procura do próximo check-point no mapa, como se de um rally-paper se tratasse. Mas para mim Praga surpreendeu-me pela positiva, oferecendo um conjunto de actividades capazes de agradar a toda a gente. Tem a parte cultural dos museus e monumentos, os concertos de musica clássica que se realizam di…

Ter ou não ter...um canudo

Image
Com o processo de Bolonha II no ar e a constante incerteza que a maioria da comunidade estudantil tem a respeito dos currículos dos cursos leccionados nas universidades, eis que surge mais uma polémica neste cantinho à beira-mar plantado, desta vez a respeito do grau académico do nosso Primeiro.

Ao que parece, segundo informações que a imprensa publicou recentemente, Sócrates foi um aluno precoce, já que conseguiu ser o primeiro diplomado em Engenharia Civíl da UNI um ano antes da primeira leva de alunos deste curso ter saído para o mercado de trabalho. Curiosidades...
Mas para mim esta situação torna-se mais grave porque traduz, infelizmente, a realidade do nosso país. Independentemente das nossas valências, das nossas aptidões, o que interessa é ter o canudo. Dessa forma somos doutores e passamos a exigir respeito, mesmo que nada façamos para o merecer. É exactamente por estas situações que continuamos a ter milhares de alunos em Direito a terminarem os seus todos os anos sem que o me…

Há malucos para tudo

Image
Enquanto me dirigia para o trabalho esta manhã ouvi uma notícia que me deixou perplexo, mas com um sorriso nos lábios. Keith Richards admite que a coisa mais estranha que inalou foi o seu pai.

Trocando por miudos, o seu pai foi cremado e Keith não resistiu a "fazer uma linha" com as cinzas do seu pai. Resta saber se bateu...

Uma sonoridade diferente

Image
Há quem o deteste e quem o adora, mas é impossível não ter uma opinião a respeito de Manuel João Vieira e dos EnaPá 2000. A loucura das suas letras, complementadas com o virtuosismo dos musicos, satirizam a nossa sociedade e muito do que acontece neste país à beira mar plantado. Pelo meio temos as variantes Irmãos Catita, O Candidato Vieira, os concertos no Maxime e na Voz do Operário.
Para os momentos mais tristes da vida, em que apetece sorrir, aconselho 10 min de Ena Pá e um Bushmills sem gelo. Como não posso deixar um link da musica, visitem http://www.vieira2006.com/ e vejam a musica, fica uma letra que todos já cantarolaram algures numa semana académica.
"Eu sou um pobre desalmado, Sou um homem muito triste.
E dá-me a impressão, que pior do que eu não existe.
Sou um tipo abandonado, Tenho um carácter apagado.
E no meu coração, Uma dúvida subsiste"

"Marilu, diz-me se és mesmo tu....