Monday, April 30, 2007

Sons britânicos

Hoje é daqueles dias que não me apetece fazer nada, ainda bem que o feriado está à porta para poder acalmar este ritmo doido.
Nestas alturas, quando estou sozinho, gosto de me deitar no sofá, com o Bushmills 16 ao lado, colocar um som de fundo, fechar os olhos e deixar o tempo passar.

A companhia destes momentos é David Gray, um britânico cuja carreira começou nos 90s e que, nos vários albuns que editou, tem verdeiras pérolas para os tempos mais calmos. Ouvi-o a primeira vez no O'Gillin's, no Cais do Sodré, numa época em que a Guiness era fiel companheira e as noites de sexta e sábado eram passadas em convívio com alguns amigos.

Hoje, cerca de 8 anos depois, o nectar é saboreado em quantidades mais modestas, e os sons de David Gray continuam a merecer a minha atenção nos dias menos agitados.

2 comments:

Dias... said...

Estive nas Guiness do Cáis este sabado mas prefiro as de Cascais, em Cascais ainda podem ter cuidado com a musica.

David Gray não me é nada estranho, mas como não estou no meu pc não vou puder ouvir para confirmar se conheço...

Mas olha que não apetecer fazer nada... que desperdicio de tempo meu amigo.

Abraço (até depois de ouvir o Gray)

Dias... said...

Ouvi, e afinal é-me completamente estranho.
Um escritor de canções com aquele sotaque tão caracteristico.
Gostei, gosto do genero, obrigado pela apresentação.
Abraço