Wednesday, February 28, 2007

Principe Carlos e a cruzada contra a caloria

Hoje ouvi na rádio que o Principe Carlos de Inglaterra propos fechar o MacDonalds como medida para combater a obesidade infantil. Soube também que no país de sua majestade há uma criança de 8 anos que pesa 90 kg, o que me levou a pensar que adjectivo deverá ser utilizado nestas situações já que obeso provavelmente não chega.

Acredito que o culto do Fast-food não seja amigo de quem luta contra as calorias mas, seguindo esta medida, irão fechar os Pizza-Huts, Pans & Company, Joshua's Shoarma, Hagen Dazs, Baskins and Robbins e acabar com as pipocas no cinema. Depois proibem que se venda o oleo para fritar batatas, as bolachas, os chocolates, as gomas e tudo o que é doce e passamos a ter uma vida muito mais insípida.


É uma solução extrema que não vai resolver o problema. As novas gerações estão a pagar a factura da internet, das consolas e do home cinema. Já não vejo miudos a jogar futebol na rua, a brincar à apanhada ou a subir às arvores. A cultura do sedentarismo começa cada vez mais cedo e com um crescente consumo de calorias, sem o respectivo queimar das mesmas, assistimos ao engordar da nossa juventude.


Por isso, se querem trabalhar construtivamente para ultrapassar este problema de saúde pública, isto porque a 30 anos a factura vai ser elevado com o crescimento geométrico de hipertensos e diabéticos, criem condições para a prática de desporto nas escolas. Construam ginásios e campos polidesportivos, coloquem professores de educação física nas escolas até ao 12º ano, vão ver que as crianças adquirem logo uma silhueta mais light, e sem sumos e iogurtes especiais...

2 comments:

Anonymous said...

A tua análise é pretinente. Infelizmente as modernices levam cada vez mais a uma transformação menos boa das vidas das gerações mais jovens. Perderam-se os hábitos das brincadeiras ao ar livre, das conversas intermináveis em torno da mesa..... Cada vez mais assistimos à criação de amizades virtuais (os cyber friends), cada vez mais os jovens passam constroiem a sua vida em função dos personagens dos morangos com açúcar e de floribelas.
Acho que o que falta mesmo é aprenderem o verdadeiro prazer de apreciar cada momento da nossa existência, de sentir como é bom um simples vento, um simples raio de sol, uma simples gota de chuva. Aprender isso fará com que a vida deixe de ser tão plástica, modificará os hábitos tanto alimentares como de relacionamento.

Planeta Redondo said...

Boas Mestre

Mais importante que criar as infra-estruturas, deverá ser EDUCAR O POVO.

Não te esqueças que estamos em Pt e que por aqui ou se destroi o que se cria ou se cria para roubar, por isso antes de mais é necessario sensibilizar o Povo para a sua saude e os benificios que o desporto trarão à sua saude.

Boa sorte

P.S.- A Mac já respondeu ao Charles. Na prática disseram-lhe para começar os exemplos por casa, ou seja: primerio eduque o seu filho para deixar de frequentar os seus espaços de fast-food e só depois pretenda ser um paladino da justiça.