Sunday, July 1, 2007

Amigos

Sempre tive a felicidade de lidar com muita gente e de ir semeando amigos por todo o lado. Ainda miudo eram os amigos da rua, os da escola, os do inglês, os da musica, grupos completamente distintos mas com os quais encontrava sempre alguém com quem me identificava. Pena que, com os anos e os rumos da vida de cada um, certos contactos se percam. No entanto, a verdadeira amizade não vive apenas do contacto regular.

Um grupo recente de amigos - os da Pós-Graduação - é o exemplo disso. Sem estarmos juntos semanalmente ou nos encontros regulares de café, entre uma troca de emails e alguns telefonemas lá nos vamos mantendo a par das novidades, e quando chega ao dia do reencontro é sempre momento de festa, quase do estilo do regresso dos emigrantes à aldeia. No final ficaram as palavras da anfitriã: "Apesar de estarmos meses sem nos vermos parece que a ultima vez foi ontem". Há de facto um laço muito forte entre nós, como há com aqueles amigos de infância.

A todos os meus amigos, mais ou menos presentes, obrigado por estarem presentes em todas as jornadas da minha vida.

3 comments:

Dias... said...

Quando se consegue "aquele" avontade que nos permite receber alguém como se realmente nos tivessemos separado à pouquinho, sabemos que estamos de facto perante alguém (alguéns) que merece ser cuidado.

Abraço

Sem Naufragar said...

Mestre, a amizade é de facto um bem daqueles. Um sentimento nobre. Podia ser o segredo para dar um jeito neste pedaço de terra, que é o mundo!
Ler em brasuca "a corrente da amizade" :D

_aifos_ said...

"Só existe uma coisa melhor do que fazer novos amigos: conservar os velhos"
Elmer G. Letterman


beijokas