Monday, July 16, 2007

O canto do cisne

Nestes anos de jornadas já escrevi muitas páginas, numa sucessão de capítulos de acordo com os dias vividos. Noutras ocasiões, porém, a mudança é de tal forma crítica que senti vontade de fechar o livro para mais tarde recomeçar outro, num contexto diferente e com outro enquadramento. É quase do estilo da literatura clássica, em que os tomos agrupam fases ou ciclos de vida.

Nestes dias aproxima-se o fim de um novo ciclo, que antecipava há alguns dias. Escrevem-se as ultimas páginas deste volume. Talvez ainda haja tempo para um epílogo, mas sinto os "ventos de mudança" soprarem aos meus ouvidos e devo seguir o que os meus instintos me dizem.

As relações quando terminam deixam sempre marcas. Quando acabei o meu primeiro namoro a sério chorei por uma mulher, quando saí do meu primeiro emprego senti um nó no estomago, e hoje as sensações que experimentei tiveram um mixto de raiva e tristeza, especialmente porque esperava mais dos outros.

Pode ser por orgulho, pode ser por teimosia, mas detesto esmolas e atitudes de compaixão. Por isso há que levantar a cabeça e partir para outra. Os amigos verdadeiros vão continuar por cá e tenho a minha "muleta" para caminhar nesta altura mais solitária. Sem a Rita esta mudança era mais dura, mas sinto que, enquanto durou, dei tudo de mim e pouco recebi em troca.

Estes ultimos dias resumem-se ao canto do cisne. Reza a lenda que apenas podemos ouvir a melodia do cisne antes do último suspiro. Está na hora desta ave sair do Bando.

3 comments:

Dias... said...

Não consigo perceber, parece-me demasiado improvavel, mas em todos estes anos tive a obrigação de aprender que tudo muda, até eu mudei, o importante é continuar-se integro com a consciencia.

Mestre, um gajo como tu era um input que eu adorava puder ajudar a colocar numa das formações patrocinada pelas minhas cores.
Escolhe o perfil de "conjunto" onde pretendes continuar a tua tinta e eu falo directamente com a fonte.

Quero-te na Tinta e quero-te do meu lado da barricada.

(espero que depois deste discurso Imperialista te sintas menos full face)

Força parceiro, foi so um bocado de ti, tens mais para perder.

Abraço

confins do nada said...

Hmmm, uma míuda distrai-se e é isto? É definitivo? Tenho direito a voto na matéria? :)
S.

Mestre said...

Dias,

obrigado pelas palavras, vamos ver se depois da tempestade vem a bonança.

S.

amiga, obrigado pelas palavras e pelo voto que tiveste na matéria. Adorei o mail.