Sunday, November 11, 2007

Tovaritch

Nas ultimas semanas celebraram-se os 90 anos da revolução bolchevique, aquela que levou à criação da URSS e que serviu de baluarte ao comunismo internacional. O que começou por ser um movimento para derrubar uma monarquia cada vez menos preocupada com o povo, terminou numa guerra cívil e deixou no poder um dos maiores tiranos conhecidos pelo mundo, o "Tio Josef".

Durante décadas vivemos num clima de guerra fria, numa bipolaridade entre as democracias ocidentais e o estado centralizado defendido pela linha dura do partido. Sofremos na pele em Portugal esta "teoria" que era contra a propriedade privada, apostando nas nacionalizações e na economia planificada, que retirava a livre-iniciativa aos seus cidadãos.

Desde miudo que detestava esta hipocrisia, o país do povo para o povo onde a elite da classe política fazia compras nas lojas do partido, onde todos tinham carros iguais mas os do partido eram melhores do que os outros, onde se exilavam populações nos gulags da Sibéria apenas porque pensavam de forma diferente. Foram precisos 70 anos para que a Glasnost chegasse a terras soviéticas e que os russos pudessem ser de novo donos do seu país.

Pelo meio ficou uma ditadura agoniante em Cuba, um deja-vu na Venezuela e dezenas de estados africanos influenciados por um marxismo ideológicamente rico mas podre na forma como foi implementado. Para quando o verdadeiro comunismo, aquela que defendia que todos os homens são iguais e têm direito ao mesmo? Não acredito que alguma vez o veja...

No comments: