Saturday, February 16, 2008

As cartas

O novo presidente estava nervoso na sua tomada de posse. Durante o protocolo teve oportunidade de falar com o presidente cessante, que lhe disse amavelmente, com um sorriso:

"Deixei duas cartas na sua secretária, numeradas. Quando tiver uma crise da qual não vê saída possível, abra a primeira. Se, no futuro, outra situação grave aconteça recorra à segunda".

Um pouco intrigado, o novo presidente guardou as cartas no seu gabinete enquanto começava a sua governação. Passado algum tempo surge um problema para o qual não tinha solução. O presidente tentou reformas com novas políticas, acordos económicos mas mesmo assim não conseguiu ultrapassar a crise política. Então lembrou-se da conversado dia da tomada de posse e abriu a primeira carta. Lá dentro uma folha de papel com a seguinte mensagem:

"Culpe o seu antecessor".

E assim foi, o presidente teve discursos inflamados, salvaguardando a sua posição e culpando as políticas e as decisões do antigo presidente.

Quando a segunda crise estalou o presidente foi a correr abrir a segunda carta, já que da primeira vez a receita tinha sido positiva. De novo, apenas uma folha de papel com uma frase, desta vez um pouco diferente:

"Está na hora de começar a escrever duas cartas".

Moral da história - Por mais que os líderes se queiram desculpar, chega a uma altura em que a culpa não morre solteira.

2 comments:

_aifos_ said...

Mto bom!

Dias said...

Como não posso fazer eu mesmo, deixei de me preocupar. Riu-me bastante, e às vezes dou-lhe alguma atenção, como na vez deste texto.

Cool.

Abraço