Saturday, February 23, 2008

Heavy Metal

Para quem estudou nos 80s, a presença do Heavy Metal era uma constante. Os sons duros das guitarras marcou o meu tempo de liceu, e nessa altura uma banda sobressaía face a todas as outras.

Os Iron Maiden foram precussores dum estilo quase "harmónico", abdicando de uma guitarra ritmo declarada para nos oferecerem momentos sublimes de solos simultâneos, de autênticas pérolas de harmonia nos duetos de Adrian Smith e Dave Murray e o "cavalgar" do baixo de Steve Harris.

Apesar do primeiro albúm ser datado de 1980, com um Paul Di Ano na voz que apenas estaria presente nos dois primeiros , os Maiden gravaram a sua primeira demo em 1978, há três décadas atrás. Mas foi Bruce Dickinson que a banda se assumiu como um lenda do Metal. Este estudante de história influenciou momentos chave dos Maiden, como o album Powerslave - com uma referência ao Antigo Egipto - ou a faixa Aces High - uma referência à Batalha de Inglaterra de 1940.

Passaram uma fase menos com a saída de algumas peças chave (Adrian Smith em 1990 e Dickinson em 93, mal substituído por Blaze Bailey) mas nunca me esqueço da alegria que tive quando li a notícias dos regressos em 1999. Curiosamente, Janick Gers - o substituto de Adrian Smith na guitarra - manteve-se na banda num claro sinal de união de grupo, o que tranformou os Maiden numa mega sinfonia de guitarras de grande qualidade.

Para quem viveu os 80 teenager, sei que me vão compreender, mas aqui fica o meu tributo o uma das bandas mais antigas ainda no activo.

Hallowed be Thy Name



Aces High: A voz inicial é de Sir Winston Churchill, num discurso que ficou para a história quando a Inglaterra se viu sozinha contra a Alemanha nazi.

1 comment:

Paulo said...

Sempre gostei de Iron Maiden. Tive, inclusive, uma fase na qual me considerava "metálico", onde ouvia outras bandas como: Helloween (adorava!), Metallica (claro), Manowar, Slayer, entre outros... mas passou.
Agora não ligo muito ao Heavy Metal, mas respeito muito bandas como os Iron Maiden!