Monólogo

Abriu a porta, cansado após 7 horas de trabalho e 3 horas de aulas. Mecanicamente, desarmou o alarme de casa - fruto da crescente insegurança que atemoriza cada vez mais portugueses - e trancou a porta. A jornada de hoje estava terminada e restavam algumas (poucas) horas do dia para descansar e preparar o dia seguinte.

Os acontecimentos do dia passavam-lhe pelos olhos como se de um resumo se tratasse: a necessidade de encontrar um tema e um orientador da tese; a preocupação com os novos colegas e a fase de exôdo que assistiu nos últimos tempos e como pensar numa forma de dar as pistas para levantar a moral.

Bebeu uns goles de Bushmills enquanto escrevia. Adorava aquele sabor a madeira, com toques de porto e xerez, onde o alcóol mal se notava. Finalmente deu por terminado o dia, desligou-se do mundo real e entregou-se aos braços de Morfeu. Amanhã é outro dia.

Comments

Anonymous said…
Então afinal é aqui que fica armazenada a ronda de todas as jornadas do Mestre?

Adorei, volto mais vezes.

Bjs,
Sara ISEG
Dias said…
Gosto destas anotações, entrando regaço do sono adentro.

Abraço
_aifos_ said…
fico deliciada com o timbre com que escreves este tipo de apontamento! :)

Bom fds!
Miguel Ferreira said…
Excelente apontamento...

Abraço forte

P.S. Estou de volta, não aguentei estar longe. :)

Popular posts from this blog

O virar da página

Escolhas

Pequeno Gafanhoto