Wednesday, May 6, 2009

Virozes

Muito se escreveu por causa desta gripe suína, agora rebaptizada gripe mexicana porque os coitados dos bichos, afinal, pouco tinham a ver com isto.

Numa primeira fase parecia um virus enviados pelos deuses para purificar a Terra, à laia de castigo divino depois da ganância e da cobiça terem afectado o mundo. Comparavam a situação aos milhões de mortes da gripe espanhola de 1919 e instalou-se o terror pelo mundo fora.

No meio de tanta histeria, tivemos uma ministra que deu a cara desde o primeiro dia e que tem gerido esta crise com muita atenção, revelando uma presença constante e uma preocupação que são bem diferentes das atitudes de Pinhos, Linos e companhia. O meio respeito à senhora, que se tem portado à altura.

Fui lendo também alguns artigos que, apesar de mostraram o risco de uma pandemia numa século onde tudo se desloca mais depressa que no passado, relativizou a comparação com a tragédia de 1919. Afinal, o mundo tinha acabado de sair da Primeira Grande Guerra e os soldados regressavam a casa, debilitados por anos a viver em trincheiras, onde doenças como a tuberculose ou a pneumonia eram comuns. Numa altura onde as condições de higiene mais básicas não estavam ao alcance de 95% da população mundial, a impacto de uma doença como a gripe espanhola foi brutal. Mas o mundo evoluiu.

Foi interessante ver a forma como se reagiu a esta crise no México e, depois de tudo o que de mau se passou no último ano e meio, é bom ver o mundo preocupado em combater um inimigo comum. Que a lição sirva para outros problemas.

3 comments:

Alex e Angie said...

Para já não passou de um susto, que ainda se mantém mas deve desaparecer quando o verão chegar.

Realmente o mundo de hoje não é o mesmo da segunda década do Sec.XX, mas não podemos esquecer que para uma grande maioria da população mundial isto não é bem verdade e para eles, o mundo não evoluiu assim tanto. A grande vantagem é que essas populações mais sensíveis também não são afectadas pelo grande risco criado pelas viagens aéreas rápidas pois mal têm dinheiro para comer quanto mais para viajar para o México...

Os resultados mais recentes dizem que este vírus tem marcadores genéticos comuns com estirpes que ficaram para a história não por serem muito agressivas mas sim por serem pouco graves. Acredito que esta pandemia vai acabar por ser tão grave como a última de gripe das aves, algumas centenas de mortes mas, a nível mundial, pouco grave. No entanto restam dois riscos, um, que o vírus volte no outono e que entretanto recombine com alguma estirpe mais agressiva, e dois, que os governos mundiais comecem a deixar de ter os devidos cuidados quando surgem estas ameaças, por associação à história do Pedro e do lobo.

Pratas said...

Para festejar a salvação da gripe, vou-te convidar para um jantar em breve. :) Agora vou ter umas viagens de trabalho a Génova seguido de Angola, mas assim que regressar planeio e lanço o convite a vocês.

1 Abraço, sem gripe :)

Anonymous said...

com porco engripado no espeto?

:)

Cloud