Tuesday, June 23, 2009

O Glorioso

Por vezes dou por mim a escrever sobre o Benfica, apesar de tentar não transformar as minhas jornadas numa sucessão de (maus) resultados desportivos.

Quis o destino que este ano, e quando se falava de um acto eleitoral em Outubro, decidir arregaçar as magas e fazer algo pelo meu clube, que se vai arrastando pelos relvados nacionais, num mixto de muitas Flores, pouco suor e bastante soberba. Como dizia Edmund Burke "Para que o mal triunfe, basta que os homens bons nada façam" e depois de um mandato desportivamente fraquíssimo - dois terceiros lugares e um quarto, duas épocas fracas a nível europeu e 4 treinadores, onde conto ainda Chalana - estava na hora de equacionar alternativas à liderança do Benfica.

Deitei mãos à obra e encontrei pela virtualidade da rede um conjunto de sócios e simpatizantes anónimos, como eu, que sofriam com o actual estado das coisas e que sentiam que tinham que fazer algo. Marcaram-se algumas reuniões, tive a grande oportunidade de trocar umas ideias com uma das minhas referências da familia benfiquista ou com um dos rostos mais conhecidos da oposição.

Mas nada me tinha preparado para a manobra estatutária que fez antecipar em cerca de 4 meses as eleições, castrando qualquer oposição credível que pudesse surgir contra Luis Filipe Vieira. Num ambiente onde as probabilidades eram poucas ainda me bati, em conjunto com muitos outros, para que alguém liderasse uma lista alternativa e marcasse a posição que algo está mal o Glorioso. Infelizmente, ninguém gosta de dar a cara e estar associado a uma derrota, o que, ajudado por uma cultura estilo Mugabe, tranformou o acto eleitoral do dia 3 de Julho numa das maiores farsas do meu clube.

Ficou a agradável experiência, as almas gémeas que fui conhecendo e as dezenas de anónimos, benfiqustas, profissionais válidos e altruístas que não se deixam gerir por agendas paralelas. Em 2009 o chico-espertismo vingou mas ficou a lição de preparar algo de grandioso para 2012 e devolver o Benfica aos sócios. Porque, afinal, o Benfica Somos Nós.

2 comments:

Paulo said...

Pois, reconheço que o LFV e seus pares fizeram um "golpe" de mestre e afastaram a concorrência que, diga-se em abono da verdade, não se preparou como devia para esta eventualidade...

Espero que haja alternativa a este estado de coisas numa próxima eleição.

O meu voto vai ser em branco...

FORÇA BENFICA!!!

Dias said...

Se ainda falas em 2012 é porque ainda não aprendeste...

E ver Martins e Vilarinho a engolirem sapos para manter a coisa mais ou menos tapada... doi, mas é só um bocadinho.
E ouvir o Vieira falar de renovação nas modalidades amadoras... doi, mas é so um bocadinho.

Mestre meu caro, oxala amanha vingues tu, invés do Chico espertismo harakiriano a que nos obrigam, mas este benfiquista não acredita que algum dia o Benfica volte a ser dos benfiquistas.

Abraço lampião