Sunday, January 31, 2016

O Paulinho é que sabe

Desde o inicio da sua carreira que sempre olhei para ele de lado, num misto de inveja e raiva por estar nas cores adversárias. Na final dos Campeões Europeus, torci pelo Bayern mas fiquei vergado a sua classe dentro de campo. Quis o destino que ainda o visse com a camisola do Glorioso, mas foi no Atletico de Madrid que Futre encheu o campo, em alturas que era ele e Schuster contra o resto, num desequilíbrio colectivo que só os génios consegues contrariar. Futre foi dos maiores que vi com a bola nos pés, e o seu palmares não tem eco no seu génio.



Depois de arrumar as chuteiras, o Paulo foi o tipo terra a terra que o estrelato pouco  alterou. Não tem uma fundação, nem recebeu dinheiros estranhos para aparecer junto a um animal politico em plena campanha, não cultivou uma cultura de imagem nem fez milhões de euros (ou contos na altura) para o pós- carreira. Mas manteve um sentido de humor como poucos, e consegues hoje em diversos spots publicitários ser das pessoas mais populares, quer a anunciar o licor beirão ou produtos de cariz mais adulto. Mas brilhante, é o anuncio censurado onde o Paulo está ao seu melhor nível

No comments: